Arquivo | Artes Plásticas RSS feed for this section

Paixão por azulejaria: uma entrevista com Bruna Albuquerque

14 jan
ilustracao_traco_ul

Modelo Traço, por Bruna Albuquerque, da Lurca.

Já me convenci: tenho fixação por azulejaria. Já falei aqui muito sobre Athos Bulcão, de seu discípulo oficial, Alexandre Mancini, e sobre Calu Fontes. Minha nova descoberta é o trabalho da arquiteta Bruna Albuquerque, da Lurca Azulejos, de São Paulo. Descobri que ela é figurinha carimbada das principais revistas de decor brasileiras, mas ainda não tinha me atentado com mais detalhe ao que a Bruna fazia.

Pensando nisso, convidei-a pra uma entrevista ao blog! Junto com esse bate-papo, trago aqui alguns exemplos de modelos e paineis que a arquiteta e designer têm realizado.

Modelo Pote

Modelo Pote

Casa de Filó: Você é formada em arquitetura e se encantou pelo trabalho com azulejos depois de um estágio na Turquia. Quando você percebeu e deixou de lado o perfil mais clássico do arquiteto para se dedicar à azulejaria? Você teve medo de que não fosse dar certo?
Bruna Albuquerque: Desde o começo da faculdade eu sempre desenhava azulejos em cadernos, por lazer mesmo. Logo depois de formada, comecei a fazer alguns painéis para amigos, na maioria arquitetos também, que pediam para ter como mostrar o meu trabalho para seus clientes também. E assim, uma hora, decidi criar a marca Lurca e me dedicar de vez só aos azulejos, depois de trabalhar alguns anos com arquitetura.

CF: Como foi esse começo e esse preparo? Além do estágio, que tipo de preparo e estudo você passou a buscar?
BA: Eu sempre achei azulejaria incrível, então sempre li livros, fiz cursos de cerâmica, fui visitar lugares em viagens que tivessem qualquer relação com o assunto, como Portugal; e fiz workshops viajando, como no Marrocos e na Turquia.

CF: E a partir de quando você viu que dava para trabalhar e viver do design de azulejos?
BA: Faz três anos que eu abri de vez a marca, mas até então, eu trabalhava com os azulejos sem deixar a arquitetura.

Detalhe do modelo Gota (peça avulsa)

Detalhe do modelo Gota (peça avulsa)

CF: Você acha que, de um tempo pra cá, o interesse em paineis de azulejos não só como decoração, mas também como um trabalho de artes plásticas, aumentou?
BA: Acho que sim, e fico muito feliz, pois eu sou muito fã da arte de azulejaria, especialmente dos trabalhos de Burle Marx e do Cândido Portinari.

CF: Qual é o perfil do cliente que te procura? E para quais tipos de ambiente você produz mais?
BA: As peças avulsas geralmente são usadas para amplas áreas ou áreas molhadas, como banheiros e cozinhas. Já os meus paineis exclusivos são usados mais como quadros, em salas, halls de prédios e jardins.

CF: O que você mais gosta no seu trabalho?
BA: Adoro pegar nas peças prontas, ver paineis instalados e saber que o cliente gostou, que ele deixou o lugar mais bonito. É muito gratificante.

modelo_noite

Modelo Noite

Modelo Polvo, na cor amarela. Também disponível em roxo.

Modelo Polvo, na cor amarela. Também disponível em roxo.

Itália, aí vou eu!

6 jul

Veneza!

Pois é, é a minha primeira vez no país. Ai, que alegria! Alegria por tirar férias, alegria por conhecer essa terra tão linda.

E alegre também porque de lá eu vou poder trazer pra vocês informações e imagens inspiradíssimas e quentíssimas!

A grande estrela de Roma, Fontana di Trevi

No roteiro, três cidades estão certas: Roma, Veneza e Florença. O primeiro destino é Roma, onde já chego segunda-feira, dia 10. Mas, nos dias em que passearemos pela região da Toscana, devemos passar também em outros lugares.

Como ainda não sei como será a nossa logística e nossa rotina ao longo dos dias, não posso prometer posts novos diariamente. Mas garanto que alguns sairão enquanto eu ainda estiver lá.

Já separei uma listinha de lugares que pretendo ir e outros provavelmente vou encontrar e descobrir por lá mesmo, afinal, essa é também a parte boa deste tipo de viagem.

Ahhhh… Florença!

Já estou pensando naquelas sacadas floridas tipicamente italianas, no que poderei encontrar de produtos de design diferentes e bonitos pra compartilhar com vocês, no tanto que aprenderei visitando museus, vendo de perto telas e afrescos que até hoje só conheço pelos livros, na arquitetura – antiga e contemporânea -, na gastronomia e nos vinhos, é claro!

Bem, em breve dou notícias, ok?

Ciao! ;-)

O mundo mágico de Inhotim

23 fev

Passei o carnaval em Belo Horizonte, capital mineira querida do meu coração, onde vivem muitas pessoas que adoro, onde o povo é super hospitaleiro, animado e está redescobrindo como ninguém o carnaval de rua. Pulei muito, com direito a fantasia e tudo, todos os dias. Mas na terça-feira demos um tempo na folia pra passar um dia inteiro em Inhotim – Instituto de Arte Contemporânea e Jardim Botânico, localizado na cidade de Brumadinho, a 50 km de BH.

Galeria da artista plástica Adriana Varejão

Lá, os visitantes caminham por boa parte do lugar – que lembra uma fazenda com jardins e espelhos d’água espetaculares – para ir de galeria em galeria conhecer as mais de 70 obras em exposição permanente ou temporária. Muitas obras ficam expostas ao ar livre também.

Outro detalhe que eu curto muito em Inhotim é o trajeto não linear de visitação. Você chega, recebe um mapa, e vai passeando de acordo com seus interesses ou vontade. Aí vai, dá uma paradinha em um dos bancos em praças estratégicas e maravilhosas, toma um café, uma água de coco, e segue caminho. Tem que tirar o dia inteiro pra ficar por lá.

Os jardins lindíssimos, na verdade, trazem outras preciosidades: 181 famílias botânicas, 953 gêneros e pouco mais de 4.200 espécies de plantas vasculares, fazendo do local a maior coleção em número de espécies de plantas vivas dentre os Jardins Botânicos brasileiros.

Invenção da cor, Penetrável Magic Square #5, De Luxe (1977), de Hélio Oiticica: a obra fica ao ar livre, em mais um dos paradisíacos jardins de Inhotim

Continue lendo

Diego Gravinese

27 jan

Fiquei de cara hoje quando vi o trabalho do pintor argentino Diego Gravinese num post de hoje da Hypeness. Naquele melhor estilo ‘parece foto, mas não é’, ele traz imagens muito bem escolhidas para seus quadros, algumas alegres e expansivas, cotidianas ou não, sempre retratadas com muita técnica e cores.

Diego pintando 'Milk Girl'

'Milk Girl'

'The offering'

'The Method'

'Pool Side'

Quer conhecer mais o trabalho dele? É só clicar aqui.

Men-ups!

3 out

Eu tenho que dar o crédito ao site Fala Cultura pela descoberta divertida e importante de hoje: o trabalho do artista e fotógrafo Rion Sabean, que criou os men-ups, ou seja, homens que posam no estilo das pin-ups.

No lugar de mulheres lindas e gostosas, de roupas curtinhas, fazendo caras e bocas enquanto executam alguma tarefa doméstica ou “exclusivamente” feminina – típico estereótipo da mulher dos sonhos de todo machista – Sabean traz homens, com roupas masculinas e tão justas quanto, nas mesmas poses e bicos, criando cenas de muito humor e ironia.

E é isso aí: o trabalho dele costuma lidar com questões de gênero e sexualidade, como neste caso. Eu curti muito e não podia deixar de compartilhar aqui.

Continue lendo

De parede vazia, só fica quem quiser!

15 set

Há um tempão que estou para fazer aqui no blog um post sobre sites de posters, cartazes e ilustrações. E eu só digo uma coisa: só fica com a parede vazia quem quiser, porque opção é o que não falta!

Ok, você pode me dizer que vai gastar um dinheirão pra colocar moldura… tsc, tsc, não vai não. Hoje em dia, há opções muito baratas de emoldurar ou pelo menos criar uma base atrás para que a folha fique bem cuidada e dure bastante na sua parede. Mas antes de chegar nessa parte, vamos a alguns sites que eu super recomendo.

Tem o Cartazêra, que funciona como um site/galeria onde são vendidos os trabalhos de alguns artistas. Além de poder comprar apenas o cartaz, você pode optar dele já vir numa “moldura poster”, no quadro sem paspatur ou com paspatur (pra quem não sabe, paspatur é aquela margem de papel cartão grosso que vem antes da moldura). Os preços são os mesmos para todos os artistas. Confesso que tem alguns trabalhos lá que não fazem muito o meu estilo, não. Os que eu mais gosto são do André Ducci, do Wagner Campello e da Suryara. Eles têm conta do Twitter (@cartazera), parece que vale seguir pois rolam algumas promoções às vezes.

Ilustração da Suryara, do Cartazêra

Outra dica é o site Feed Your Soul Free Art, na real, o que eu fiquei mais impressionada, porque tem ótimos trabalhos e tá tudo pra download… de graça!!

Ilustração de Hadley Hutton, do Feed Your Soul

Por último, mais uma dica de site que vende posters, todos também pelo mesmo preço. Este é interessante pela quantidade e diversidade: o Urban Arts. Nele, o cliente também pode escolher se quer comprar só o cartaz ou o cartaz já com moldura simples.

Ilustração de Gabriel Molina, do Urban Arts

Agora vamos às opções de moldura!

Eu usei em uns cartazes que tenho em casa um modelo que é feito com uma base na parte de trás e um pedaço de vidro na frente, bem na medida do cartaz. O conjunto é preso por uns ganchos de alumínio, um de cada lado do poster. Este tipo custa em torno de R$ 15 a R$ 20 em vidraçarias e lojas de moldura em geral.

Outra opção – essa para quem é menos ansioso – é xeretar nas lojas de 1,99 opções de moldura. Dá pra achar de vários tipos, básicos, brancas, madeira natural, preto, e num preço camarada, que varia de acordo com o tamanho – de R$ 5 a R$ 25.

Depois de tantas dicas legais, agora você não tem mais motivos pra deixar aquela parede vazia, né mesmo?

Vintage pra reciclar

31 ago

Vintage tá na moda, fato. Tem tudo a ver com o século 21 e a onda da diminuição do consumo e valorização da reciclagem. É claro que tem a ver também com a criação de novos produtos, sem essa de reciclar. Mas eu prefiro e valorizo mais quando dá pra restaurar, reaproveitar, re-inventar.

Hoje descobri o blog “Vá de Vintage”. Adorei e compartilho aqui a dica. Compartilho especialmente um post que a autora fez dia 29, “Reciclar é arte”, que fala do trabalho da da artista sueca Camilla Engman com envelopes antigos e papeis diversos. Ela transforma tudo em lindos desenhos para enfeitar a parede, uma porta, um armário.

Tem muita gente talentosa que pode se inspirar e conseguir fazer parecido em casa. Dou a maior força!

Eu gostei bastante também do blog da artista, a Camilla. Vale a pena uma visita.

;-)