Arquivo | Vida RSS feed for this section

Viagem ao Japão e José na barriga

21 maio

2014 está um ano e tanto. É tanta coisa legal acontecendo que eu até me perco.

Está sendo um período de muitas novidades na minha vida. A começar pela minha decisão de voltar a ser autônoma, fazendo com que eu recriasse todo o meu cotidiano, os meus horários, o meu fluxo de trabalho e vida pessoal.
E a maior novidade é, sem dúvida, a minha gravidez. Já estou com 6 meses completos! É um menino e se chamará José :-D

Demorei pra contar essa por aqui, né? rs

Nosso menino está sendo aguardado e cuidado com o maior amor que vocês possam imaginar.
A mamãe aqui está pirando em cada detalhe, além, é claro, de estar cuidando mais ainda da saúde, física e mental.
A gestação é um acontecimento que mexe muito com a gente… entramos em contato com muitas inseguranças e também com um lado muito bonito nosso.

É por isso que estou tentando curtir ao máximo cada segundinho dessa vida crescendo dentro de mim…
E nesse meio tempo, a mamãe e o papai maluquinhos resolveram fazer uma última viagem antes do bebê chegar.
Destino escolhido? Japão!
Um monte de gente me chamou ou me achou louca, óbvio, rs.
Como eu ia aguentar uma viagem tão cansativa dessa, 12 horas de fuso horário pra frente, dois voos longos, além das escalas, que juntos somam 24 horas ou mais. Mas eu fui e valeu muito, muito, muito a pena.

O Japão é sensacional, é um universo muito diferente do nosso, tropical e ocidental. Apesar que achamos o Japão e os japoneses muito americanizados, logo, bem mais ocidentalizados do que deveriam ser há alguns bons anos.
Só que eles valorizam a tradição, levam a sério sua história e seus antepassados, logo, tem coisa ali que é só ali e ponto final. Foi uma viagem de sensações novas: visuais incríveis, novos cheiros e paladares. Andávamos 10, 12 horas por dia e visitamos cinco cidades: Tóquio, Kyoto, Hakone, Osaka e Nara.

Só Tóquio já vale a visita. A cidade é menor que São Paulo, mas parece mais cheia e intensa que a capital paulista. Nela as pessoas trabalham loucamente, levam uma vida estressante como em todo grande centro urbano, mas tem suas fofices, como suas tampas de bueiro fofas. Pois é, a pessoa aqui ficou fotografando tampa de bueiro, haha. Mas isso é a cara do Japão e dos japoneses: tudo deles é extremamente bem acabado, feito com cuidado, delicadeza e beleza.

IMG_1121

Acho que Tóquio deve ter os bueiros mais fofos do mundo

Bueiro flor Tóquio

É ou não é pra se apaixonar por tanta delicadeza e cuidado?

Outro exemplo são os jardins. Eles levam o paisagismo muito a sério, até porque os jardins são consideradas uma forma elevada de arte pelos praticantes do budismo. Além de belos jardins em Tóquio, em Kyoto eles dão um show à parte, por causa dos templos. Pra quem não sabe, antes de Tóquio, Kyoto foi a capital do país. Então é lá que encontramos mais resquícios do Japão antigo.

Jardins Tóquio

O jardim super caprichado e colorido do Templo Zojo-ji, no bairro de Daimon, em Tóquio

Caminho do Filósofo Kyoto

Caminho do Filósofo, Kyoto

O jardim mais lindo que vimos é do Templo Ginkoku-ji, mais conhecido como Pavilhão Prateado. Além de um jardim de vegetação oriental tradicional, ele também tem um dos maiores e mais antigos jardins zens do país.
É uma coisa impressionante: eu e Lauro chegamos e a boca não fechava. Ficamos babando mesmo. E tirando zilhões de fotos, claro.

Pavilhão Prateado

Pedacinho lindo, lindo dos jardins do Templo Ginkoku-ji, em Kyoto

Jardins Pavilhão Prateado

Uma das características do jardim do Templo Ginkoku-ji é a parte dedicada ao jardim zen, que são esses desenhados em areia e cascalho.

Jardim Zen Pavilhão Prateado

Uma pequena parte do enorme jardim zen do Pavilhão Prateado, em Kyoto

Você faz um percurso designado por eles para visitação e consegue ter uma boa visão de tudo. É uma pena que a maior parte das placas é escrita em japonês, então deve ter muita informação que a gente perde por não falar a língua ou não ter um tradutor. O jeito é se virar um pouco com os guias, que foi o que fizemos.

Quanto ao mobiliário, a maior parte dos restaurantes que fomos apresentam móveis e interiores tradicionalmente japoneses. É claro que em Tóquio, principalmente, tem lugar de tudo que é jeito. Mas é isso: sentar no chão pra comer, mesas baixas, bancos, divisórias de washi (papel de arroz), muito bambu, muita madeira.

IMG_0893

Restaurante onde tomamos café-da-manhã um dia, no bairro de Omotesando, em Tóquio

IMG_0781

Das delicadezas japonesas: tomar um simples cafezinho se transforma em um ritual de beleza

luminárias restaurante Kyoto

Luminárias feitas de papel de arroz em um restaurante de Kyoto

Eu ficaria aqui parágrafos e mais parágrafos falando sobre essa viagem e tudo o que experimentamos no Japão… mas aí você vão desistir de ler este post, vai ficar muito grande…

Só digo uma coisa: se puderem, não percam a oportunidade de conhecer essa terra de gente contraditória, alegre e contida ao mesmo tempo, que valoriza o trabalho, a disciplina, mas também a família, a beleza, a diversão. Definitivamente imperdível, inesquecível.

Pra toalha não voar

11 mar

E aí que você vai lá, prepara aquela mesa linda na sua varanda ou jardim, mas a toalha insiste em ficar voando, batendo na cara dos convidados, e você logo começa a ficar irritado com o vento que não pára, ainda que seja uma brisa deliciosa e leve batendo onde um almoço super gostoso acontece.

Olha só que ideia ótima, linda e charmosa que encontrei pra isso!

ótima ideia para toalha não voar

pedras segurando toalha tulipa baby

Bóra experimentar?

(Fotos: Pinterest/Tulipa Baby)

Lares femininos

7 mar

Neste sábado, 8 de março, comemora-se o Dia Internacional da Mulher. Aí me peguei pensando o que seria um lar “feminino” nos dias de hoje. Antenado? Ousado? Romântico? Criativo? E quando eu digo “feminino”, não me refiro a uma casa onde obrigatoriamente viva uma mulher. Me refiro a um lar que tenha características da feminilidade, independente de gênero. Estou pensando mesmo é no que há de mais bonito no “feminino” – e a gente sabe que coisa bonita nisso não falta.

E não me venha com machismos do tipo “ah, sou homem, não vou ter flor em casa!”. Acho isso uma bobagem sem fim… Entre diversas coisas, o ser feminino está relacionado à criatividade, à sensibilidade, ao cuidado, à beleza, por exemplo.

PLANTAS: VIDA, COR E ACONCHEGO

Penduradas, no chão, na sala, na cozinha, no lavabo, na varanda. Casas com ares “femininos” costumam ter flores e plantas. O verde e o colorido das flores, mesmo que em um pequeno arranjo, enchem o ambiente de alto astral, de vida. Imaginem os ambientes abaixo sem o toque do verde. Eles seriam bem mais sem graça, não acham?

Apartament Therapy1

flores na janela casa e jardim

Pinterest

PAPEL DE PAREDE: UM TOQUE DE OUSADIA

Se tem uma característica feminina que eu gosto é daquele atrevimento delicioso do provar! Provar o que é novo, ousar em combinações, cores e estilos. E os papeis de parede, que graças à tecnologia da impressão trazem as estampas mais diversas e lindas possíveis, permitem bastante o trabalho com este lado mais ousado e criativo da gente.

papel de parede apartament therapy

quarto papel de parede apartament therapy

papel de parede casa.com.br

COZINHA: O LUGAR PRA CELEBRAR A VIDA PODE TER COR

E já que estávamos falando em ousadia, e se ela vier no lugar que costumAVA ser o mais careta na casa? É da cozinha mesmo que estou falando. A cozinha, nos anos 2.000, virou a “estrela”, a “queridinha”, onde todo mundo se reúne para conversar enquanto uma comida gostosa ou uma bebidinha (ou os dois) são preparados, seja durante a semana, aos finais de semana, enfim, a qualquer momento. O importante é desfrutar! E não é necessário ter casa própria nem gastar horrores para ter uma cozinha aconchegante, bonita e criativa: olha o exemplo das prateleiras na última foto que eu selecionei pra esse item, que coisa mais linda!

cozinha verde pinterest

cozinha laranja e azul casa e jaardim arquiteto Maurício Arruda

apartament therapy2

CRIATIVIDADE EM QUALQUER CANTO

Uma estante que pega uma parede toda de tamanho irregular. Tapetes diferentes se unem num mesmo ambiente, onde os móveis também trazem estampas completamente diferentes entre si. A busca pelo sustentável, pelo reaproveitamento, pelo barato. Como eu amo a criatividade! :-)

estante apartament therapy

misturas ousadas varanda adriana barra

sala criativa casa e jardim erika karpuk

ROMANTISMO (OK, NÃO RESISTI EM SER CLICHÊ!)

Pois é, não resisti. É que me deparei com esses quartos e… o que é este papel de parede com flamingos? Uma mistura linda do kitsch com o romântico! O romantismo também está nos rococós das molduras douradas, nos pés contorcidos dos móveis, nas flores, na natureza nos detalhes, no simples cuidado e sensibilidade de enxergar o potencial de uma jarra antiga virar um belo vaso de flores.

08-casa-claudia-pagina-122-papel-de-parede

05-casa-claudia-pagina-122-papel-de-parede

quarto romântico casa

03-lavabos-com-sugestoes-lindas-para-encantar-as-visitas-2

***

E se já é uma característica natural da mulher ser ligada em várias coisas ao mesmo tempo, nas mulheres contemporâneas isto é, digamos, ainda mais acentuado. E apesar de todo o estresse, do cansaço, de tudo, todas as conquistas, tudo vale a pena. Principalmente chegar em casa e se sentir bem. Muito bem.

Fotos: Apartament Therapy/Pinterest/ Casa e Jardim/Casa.com.br

É tempo de renovação

26 jun

broto flor

Leitores lind@s,

Eu sei, o Casa de Filó anda muito quietinho.
Mas são coisas da vida, tudojuntoaomesmotempoagora.

Mas saibam que meus planos para o blog são bons, muito bons. Pelo menos eu acho – e acredito que vocês também vão achar.

Vou trabalhar para viver um novo tempo aqui na nossa “Casa” no segundo semestre deste ano.

Enquanto isso, vou postando por aqui, mas não no ritmo que costumava fazer antes. Faz parte do processo e espero, de coração, que vocês compreendam.

Beijos, com todo o meu carinho,

Carol

A incrível descoberta da fita elétrica

24 ago

Pois é, minha gente. Descobri essa semana a existência dessa maravilha chamada fita elétrica. E tenho que compartilhar com vocês, porque todo mundo precisa saber que isso existe.

Pense numa situação onde você precisa fazer uma extensão elétrica, mudar uma luminária de teto de lugar, colocar aquele abajour bacana onde não tem tomada, esconder fios horrorosos… pois essa fita é a solução pra tudo isso.

Eu achei uns vídeos bem legais no YouTube que explicam como ela funciona e dão dicas de como você mesmo fazer a instalação em casa.

A fita elétrica é toda adesivada e não faz nenhum sujeira na instalação. Com ela, você não precisa de quebra-quebra. E o melhor: depois de instalada, você pode passar uma massa e pintar por cima dela, e ninguém vai nem notar que você fez aquela instalação ali.

Primeiro, uma reportagem do programa ‘Pequenas Empresas, Grandes Negócios’, que explica bem o que é o produto:


Agora, um vídeo caseiro que traz o passo-a-passo de como usar a fita:


É ou não é um sucesso?

Não à verticalização desregrada das cidades brasileiras

25 abr

Hoje me deparei com um texto de uma amiga, também jornalista, Adriana Delorenzo, que escreve no Blog das Cidades, do site da Revista Fórum, com uma opinião muito legal sobre o protesto que moradores do bairro de Pinheiros, em São Paulo, estão fazendo contra a verticalização do bairro.

O post, intitulado “Verticalização não é sinônimo de inclusão da classe C”, ela destaca um outro artigo, do blogueiro da Folha de S. Paulo, Raul Juste Lores, chamado “Os privilegiados da Vila Madalena”.

Pinheiros, ainda com trechos preservados. (Crédito foto: Emiliano Homrich – http://www.fotossaopaulo.com.br)

O texto de Raul diz:

“proibir a verticalização em áreas centrais no momento onde finalmente nossa nova classe C quer e pode comprar seu primeiro apartamento, é uma maldade pouco ecológica. Ou crescemos para cima ou continuaremos crescendo para os lados.”

A meu ver, a Adriana fez muito bem em comentar este artigo no seu post para esclarecer algo que as pessoas confundem demais e, empolgadas com crescimento econômico, aquecimento do mercado, se esquecem que as coisas precisam ser planejadas, que tudo deve ser muito bem pensado para que, no futuro, a gente não viva no caos – do qual já estamos bem perto, ainda mais em São Paulo.

Abaixo, um pequeno trecho do texto dela:

“A Vila Madalena, conhecida por suas casinhas e concentração de ateliês de arte e barzinhos, está passando por um processo em que as casas estão sendo derrubadas para dar lugar aos lançamentos de grandes edifícios. Porém, pelo preço do metro quadrado, que chega a R$ 10 mil, o bairro está longe de atrair a classe C.” Continue lendo

Decoração de amor

26 mar

Hoje eu comemoro 1 ano de casamento! <3

E, inspirada nessa celebração do amor, da alegria que faz meus dias melhores, achei legal botar aqui algumas referências que usei para a decoração da nossa festa e outras que não usei, mas gosto muito.

Confesso que, mais do que o vestido de noiva, mais do que tudo, a decoração da festa foi o que mais me empolgou. Eu fiquei fissurada, pensava nisso 24 horas por dia durante alguns meses (é, noiva é tudo louca mesmo, rsrs)…

O site que eu visitava TODOS OS DIAS religiosamente era o Vestida de Noiva. Pra mim, das minhas buscas, o melhor.

Decoração é uma coisa super pessoal, todo mundo sabe. Mas decoração de casamento é mais ainda, sabe? É um dia, uma noite só, mas vai ficar lá, registrado na foto, no vídeo, na memória das pessoas e na do casal. E a festa costuma refletir muito do que é o casal. Pelo menos com a gente foi assim… A nossa festa foi principalmente animada e com muita fartura, rodeada pela natureza e com uma decoração simples, porém colorida, viva, marcante. Porque é assim que eu e Lauro encaramos a vida: ela pode e deve ser simples, mas vivida intensamente e com muito carinho.

As fotos que eu vou postar agora são todas do Vestida de Noiva, algumas minhas e a última é divulgação do fornecedor. Realmente são muitas referências bacanas, criativas, algumas até simples e baratas, enfim, ideias pra fazer o casamento que tem a cara do casal.

Das minhas referências, isso eu usei no nosso casamento: garrafas e flores diversas arranjadas pelas mesas da festa

Toques pessoais fazem toda a diferença. Aqui, o casal de noivos colocou fotos originais do casamento dos pais como enfeite da mesa de doces. Uma ideia simples e uma homenagem linda aqueles que amamos tanto!

No guardanapo, surpresas delicadas: aqui, lavandas, mas também fica uma graça usar alecrim ou mini rosas. No nosso casório, usamos mini rosas pink.

Olha o alecrim no guardanapo aqui. Pra dar um toque rústico, sousplats de ratan, base neutro e flores nos tons vermelhos e alaranjados.

Dica boa e barata: limões sicilianos na decoração. Também podem ser substituídos por limões verdes ou laranjas. O efeito também é bonito.

Guarda-chuvas na decoração da pista? Isso mesmo! Nesta festa ao ar livre, os noivos foram muito autênticos e o resultado ficou incrível!

No salão coberto, pra dar um toque especial, também é ótima a ideia de usar luminárias orientais na decoração.

Uma mesa de doces diferente e original: o toque dos noivos está em todo canto. Repare nos coelhinhos de porcelana se beijando, nos origamis presos por um fio de nylon em cabides de madeira, e no bolo, que foge do tradicional. Amo!

Aqui, foto da mesma mesa acima, onde dá pra ver melhor como foram pendurados os origamis. As dobraduras são de tsurus, pássaros japoneses cuja simbologia é felicidade, sorte e saúde.

Este casamento da foto foi em um restaurante em SP. A decoradora deu a ideia de pendurar corações em fitas nas árvores com os nomes dos convidados. Uma demonstração de carinho e tanto.

Aqui, a foto do nosso casamento, na mesa de doces, com os padrinhos. Escolhi as cores rosa, roxo, amarelo e laranja para a decoração da festa. Entre os doces, mini cheesecakes de frutas vermelha, goiabada e doce-de leite... nham nham!

A apresentação da comida, claro, também é fundamental. Nesta foto, um pouco do que servimos na festa: legítima comida mineira, fazendo jus à família do noivo e à cidade onde nos casamos, Pouso Alegre, no sul de Minas Gerais.

Pra finalizar, eu indico aqui o fornecedor dos mini cheesecakes (de São Paulo), que fizeram um baita sucesso entre os convidados. Vai lá: Xcakes.

Aqui, os mini cheesecakes de doce-de-leite. O legal desse fornecedor também são as forminhas, que você escolhe de acordo com a sua decoração e são super moderninhas.

Não tenho foto aqui dos bem-casados, mas eles ficaram lindos e foram embrulhados em papel branco e fitas nas cores que escolhi para a decoração: rosa, roxo, amarelo e laranja. A produção ficou a cargo da Ana Cristina Bem-Casados, que não economiza no doce-de-leite e faz um pão-de-ló bem molhadinho.

E olha: eu gostei tanto de fazer decoração de casamento que confesso que até cogitei mudar de profissão! rsrsrsrs!

PS: Após já ter publicado este post, descobri outro blog/site de casamento, decoração e afins que adorei! Fica a dica: Minha Filha vai Casar.