Tag Archives: decor

Viagem ao Japão e José na barriga

21 maio

2014 está um ano e tanto. É tanta coisa legal acontecendo que eu até me perco.

Está sendo um período de muitas novidades na minha vida. A começar pela minha decisão de voltar a ser autônoma, fazendo com que eu recriasse todo o meu cotidiano, os meus horários, o meu fluxo de trabalho e vida pessoal.
E a maior novidade é, sem dúvida, a minha gravidez. Já estou com 6 meses completos! É um menino e se chamará José :-D

Demorei pra contar essa por aqui, né? rs

Nosso menino está sendo aguardado e cuidado com o maior amor que vocês possam imaginar.
A mamãe aqui está pirando em cada detalhe, além, é claro, de estar cuidando mais ainda da saúde, física e mental.
A gestação é um acontecimento que mexe muito com a gente… entramos em contato com muitas inseguranças e também com um lado muito bonito nosso.

É por isso que estou tentando curtir ao máximo cada segundinho dessa vida crescendo dentro de mim…
E nesse meio tempo, a mamãe e o papai maluquinhos resolveram fazer uma última viagem antes do bebê chegar.
Destino escolhido? Japão!
Um monte de gente me chamou ou me achou louca, óbvio, rs.
Como eu ia aguentar uma viagem tão cansativa dessa, 12 horas de fuso horário pra frente, dois voos longos, além das escalas, que juntos somam 24 horas ou mais. Mas eu fui e valeu muito, muito, muito a pena.

O Japão é sensacional, é um universo muito diferente do nosso, tropical e ocidental. Apesar que achamos o Japão e os japoneses muito americanizados, logo, bem mais ocidentalizados do que deveriam ser há alguns bons anos.
Só que eles valorizam a tradição, levam a sério sua história e seus antepassados, logo, tem coisa ali que é só ali e ponto final. Foi uma viagem de sensações novas: visuais incríveis, novos cheiros e paladares. Andávamos 10, 12 horas por dia e visitamos cinco cidades: Tóquio, Kyoto, Hakone, Osaka e Nara.

Só Tóquio já vale a visita. A cidade é menor que São Paulo, mas parece mais cheia e intensa que a capital paulista. Nela as pessoas trabalham loucamente, levam uma vida estressante como em todo grande centro urbano, mas tem suas fofices, como suas tampas de bueiro fofas. Pois é, a pessoa aqui ficou fotografando tampa de bueiro, haha. Mas isso é a cara do Japão e dos japoneses: tudo deles é extremamente bem acabado, feito com cuidado, delicadeza e beleza.

IMG_1121

Acho que Tóquio deve ter os bueiros mais fofos do mundo

Bueiro flor Tóquio

É ou não é pra se apaixonar por tanta delicadeza e cuidado?

Outro exemplo são os jardins. Eles levam o paisagismo muito a sério, até porque os jardins são consideradas uma forma elevada de arte pelos praticantes do budismo. Além de belos jardins em Tóquio, em Kyoto eles dão um show à parte, por causa dos templos. Pra quem não sabe, antes de Tóquio, Kyoto foi a capital do país. Então é lá que encontramos mais resquícios do Japão antigo.

Jardins Tóquio

O jardim super caprichado e colorido do Templo Zojo-ji, no bairro de Daimon, em Tóquio

Caminho do Filósofo Kyoto

Caminho do Filósofo, Kyoto

O jardim mais lindo que vimos é do Templo Ginkoku-ji, mais conhecido como Pavilhão Prateado. Além de um jardim de vegetação oriental tradicional, ele também tem um dos maiores e mais antigos jardins zens do país.
É uma coisa impressionante: eu e Lauro chegamos e a boca não fechava. Ficamos babando mesmo. E tirando zilhões de fotos, claro.

Pavilhão Prateado

Pedacinho lindo, lindo dos jardins do Templo Ginkoku-ji, em Kyoto

Jardins Pavilhão Prateado

Uma das características do jardim do Templo Ginkoku-ji é a parte dedicada ao jardim zen, que são esses desenhados em areia e cascalho.

Jardim Zen Pavilhão Prateado

Uma pequena parte do enorme jardim zen do Pavilhão Prateado, em Kyoto

Você faz um percurso designado por eles para visitação e consegue ter uma boa visão de tudo. É uma pena que a maior parte das placas é escrita em japonês, então deve ter muita informação que a gente perde por não falar a língua ou não ter um tradutor. O jeito é se virar um pouco com os guias, que foi o que fizemos.

Quanto ao mobiliário, a maior parte dos restaurantes que fomos apresentam móveis e interiores tradicionalmente japoneses. É claro que em Tóquio, principalmente, tem lugar de tudo que é jeito. Mas é isso: sentar no chão pra comer, mesas baixas, bancos, divisórias de washi (papel de arroz), muito bambu, muita madeira.

IMG_0893

Restaurante onde tomamos café-da-manhã um dia, no bairro de Omotesando, em Tóquio

IMG_0781

Das delicadezas japonesas: tomar um simples cafezinho se transforma em um ritual de beleza

luminárias restaurante Kyoto

Luminárias feitas de papel de arroz em um restaurante de Kyoto

Eu ficaria aqui parágrafos e mais parágrafos falando sobre essa viagem e tudo o que experimentamos no Japão… mas aí você vão desistir de ler este post, vai ficar muito grande…

Só digo uma coisa: se puderem, não percam a oportunidade de conhecer essa terra de gente contraditória, alegre e contida ao mesmo tempo, que valoriza o trabalho, a disciplina, mas também a família, a beleza, a diversão. Definitivamente imperdível, inesquecível.

Anúncios

Degradê na decoração

28 mar

O degradê, aquele efeito tom sobre tom, quando vamos do mais escuro pro mais claro utilizando diferentes variações da mesma cor, tem aparecido das mais diversas formas na decoração. Nas roupas, nos anos 1960/1970, ele ficou super conhecido naquele efeito chamado tie dye, usado principalmente na moda hippie.

Ultimamente, ele anda dando as caras na decoração dos moderninhos. Pesquisando, encontrei várias referências bacanas. Recentemente, até  indiquei para um amigo/cliente usar no quarto da filha dele. O resultado ficou incrível e ela adorou, para a minha alegria.

Seguem, abaixo, algumas ideias pra você também se inspirar. É uma técnica que requer um certo trabalho (tanto que sou daquelas que prefiro chamar um profissional e orientá-lo sobre o que desejo do que botar a mão na massa nesse caso), mas não é cara e o efeito pode surpreender.

O que é pintura ombré e como fazer pintar parede

Acima, pintura em listras horizontais, tom sobre tom. Não tem erro e o resultado é inovador. Pode ser feito também com listras verticais ou diagonais. Abaixo, um jeito mais diferente de fazer o degradê: imitando aquele efeito tie dye geralmente encontrado nas roupas, na parede! Essa sala aposta no branco como cor principal, com leves toques de azul e, para arrematar, as plantas penduradas em locais estratégicos e madeira clara, garantindo uma sensação de tranquilidade e paz ao ambiente. Na outra foto, o tie dye foi feito com degradê do branco para o verde.

Parede-turquesa my best wish

2213052

Este modelo abaixo é super possível de ser feito em casa. Não aguenta mais os seus azulejos velhos? Uma ideia é, ao invés de pintá-los numa cor só, aproveitar o formato dos azulejos para criar um desenho diferente na parede com cores em degradê. Olha só que lindo:

parede-degrade-blog_wecandoit

E agora, degradê nos móveis. Com tantas possibilidades de palheta de cores para trabalhar na marcenaria, ficou mais fácil e prazeroso usar a imaginação e ir além do branquinho básico ou só dos tons de madeira. Neste quarto infantil, o degradê varia entre os diferentes tons de laranja – e como esta cor é composta pelo vermelho e pelo amarelo, o amarelo também entra na dança. A técnica do degradê foi usada nos nichos acima da cômoda, na fachada da cômoda (aliás, que cômoda maravilhosa é essa, minha gente?!?!? inspirada nas bandeirinhas do Volpi!!) e nos gavetões da cama. O quarto, neste caso de um menino, ficou muito alegre e criativo.

ameise design comoda volpi degradê

degradê cama solteiro com gavetas ameise design

Fotos: Pinterest/My Best Wish/We can do it/Ameise Design

Trio de cores no quarto

3 out

Quando nos mudamos, entrei em crise com as cores. Pedi pra pintar tudo de branco e resolveria depois o que fazer pelo apartamento. Recentemente, deu vontade de mudar um pouco o visual, dar uma renovada, e aí lembrei que ainda tínhamos sobra de tinta esmalte para madeira nas cores cinza (Cinza Nobre) e amarelo (Amarelo Ômega), ambas da Coral, que tinham sido usadas para pintar algumas portas lá de casa.

Pra rebater o cinza e o amarelo, sugeri pro Lauro um azul. Fomos à loja e escolhemos juntos uma cor chamada Curaçao Blue.

Eu já estava com muita vontade de experimentar um jeito de pintar diferente, fugindo um pouco da parede toda pintada e do armário todo pintado. Não queria tirar todo o branco e queria um toque mais modernoso no quarto.

Comprei o material – fita crepe, rolo anti-respingos, água-rás – e peguei coisas que já tinha – lixa, fita métrica, pincel pra dar acabamento nos cantos – e ainda pedi a ajuda do Manoel, zelador gente finíssima lá do prédio, pra ajudar na mão-de-obra (eu não ia ter tempo naquela semana pra tocar todo o processo).

Cada lata usada era de 0,9 litros e custa, em média, de R$ 20 a R$ 25. A compra das coisas que faltavam para o “projeto” saiu por R$ 45 e a mão de obra do Manoel custou R$ 100.

Marquei o desenho com a ajuda da fita crepe e métrica. Para a cabeceira da cama, deixei 1 metro de altura, porque queria que a partir da altura dela começasse o desenho na cor cinza do armário. Por causa disso, a altura da cabeceira não podia ser muito alta, senão a pintura do armário também começaria muito alta.

As marcações do armário fiz “no olho”, com traços diagonais. Assim, defini uma área menor para o amarelo e a maior para o cinza.

Gostei muito do resultado e, principalmente, de experimentar fazer algo que nunca tinha feito antes. Não dá pra ter medo de ousar, pessoal.

quarto branco1

Antes_Depois_quarto

O quarto à noite…quarto à noite

Alguns detalhes, como Filó dando o seu relax da tarde e outros…

cama_faixaazul_filo quarto depois

detalhe outro lado quarto detalhe armario 2detalhe camaarmario trio de cores

Tá aprovado?

Parede e móvel na mesma cor e um criado-mudo diferentão

18 set

Vi uma reportagem do Casa.com.br sobre um apartamento cujo projeto é assinado pela Suíte Arquitetos e duas ideias usadas por lá me chamaram bastante a atenção. São elas:

1) Parede e móvel na mesma cor

Olha só que efeito interessante na sala de jantar a ideia do aparador e da parede serem pintadas com o mesmo azul turquesa. O móvel provavelmente foi feito sob medida e, escolhida a cor na palheta, que é processada, é feita uma lata para a parede e outra especialmente para pintar MDF. O resultado é essa camuflagem muito interessante do aparador na parede atrás da mesa, destacando com um belo contraste a luminária laranja e a mesa branca.

parede e aparador azul turquesa suite arquitetos casa claudia Fotos Salvador Cordaro
2) Criado mudo diferentão

Desenhado pela própria Suíte Arquitetos, a ousadia chegou e ficou por ali. Cada gaveta é de um jeito e segue um estilo – clássico, moderno, vintage, contemporâneo. Dois deles ainda foram forrados com espelho. Não é à toa que virou xodó da dona da casa.

criado mudo suite arquitetos casa claudia Fotos Salvador Cordaro

É uma delícia ver a criatividade surtindo cenas e peças tão legais, não é?
É claro que tudo isso é resultado também de estudo e conhecimento adquiridos, mas vale pensa a respeito: quando for reinventar ou reformar um ambiente, bota a sua criatividade pra ralar também. O resultado pode te surpreender.

Fotos: Salvador Cordaro/Casa Cláudia

Panelas à vista!

21 ago

Eu mor-ro de vontade de ter uma cozinha com panelas penduradas. Não é lindo? Dá um ar de casa do campo ou só de casa mesmo, ainda que você more num apartamento. Assumi essa vontade pra mim mesma hoje depois de me deparar com uma cozinha linda e descolada de um apartamento reformado pelo escritório Sub Estúdio, já falado aqui no blog. Olha só que lindeza:

cozinha_guaimbê_subestudio

cozinha_guaimbê_subestudio1 cozinha_guaimbê_subestudio2

cozinha_guaimbê_subestudio4

É claro que panelas bacanas ajudam a incrementar o visual gerado, mas confesso que também gosto das panelas surradas aparentes, além de charmosas, elas mostram que ali existe cozinheiro ou cozinheira de verdade, hehe.

Como sempre faço, busco referências para vocês, leitores, de dicas que acho bacanas na decoração. Além dessa cozinha que acabo de mostrar acima, separei outras maneiras de dispor as panelas aparentes para vocês se inspirarem. As fotos foram todas tiradas das galerias de foto do site da revista Casa & Jardim, onde achei as referências que mais gostei. Espero que curtam também ;-)

cozinha panelas penduradas casa e jardim

cozinha panelas penduradas casa e jardim1

cozinha panelas penduradas casa e jardim3

cozinha panelas penduradas casa e jardim2

Cinco dicas para banheiros pequenos

28 maio

Não é porque você tem um banheiro pequeno na sua casa ou no seu escritório que ele não deve ter estilo, não deve ser bonito ou não deve ter personalidade. Pensando nisso, resolvi indicar aqui algumas dicas que podem fazer toda a diferença em um projeto pra deixar aquele banheiro sem graça em um de arrasar!

1) Bancadas e pias sob medida: A primeira dica – e uma das mais importantes, eu acho – é pensar na ergonomia do seu (pequeno) espaço. Será que onde a pia está originalmente é o melhor lugar? O vaso sanitário também? Se for possível, invista numa reforma que inclua a mudança de disposição dos itens do banheiro pelo espaço, fazendo as alterações hidráulicas e elétricas necessárias também.

Pias de semi-encaixe, como estas das fotos abaixo, costumam ser uma ótima opção para banheiros menores. Isso porque você pode optar por uma bancada mais estreita, com tamanho suficiente para apoiar os itens do dia-a-dia (escova de dentes, de cabelo, pasta, sabonete, etc).

bancada com espelhos diversos

banheiro vermelho casa.com.br

Se você não gosta da ideia da pia de semi-encaixe, pode optar por uma bancada sob medida. E se você está buscando ideias que fujam do branquinho careta ou do granito, aposte nelas!

Você pode mandar fazer uma bancada de concreto revestida de ladrilhos hidráulicos ou inventar uma bancada de madeira, do jeitinho que deseja, sob medida para aquilo que precisa guardar.

banheiro bancada ladrilhos

banheiro bancada sob medida casa.com.br

2) Use e abuse de espelhos compridos, seja para cima ou para os lados. Espelhos – e isso aqui não é novidade pra ninguém – ajudam a ampliar espaços. Logo, em um banheiro pequeno, você irá conseguir um ótimo resultado se valorizar um pé direito alto levando o espelho atéééé lááá em cima ou então, no caso de banheiros estreitos e compridos, mandando fazer um espelho que vá de uma ponta a outra do espaço.

Uma ideia que eu encontrei e achei bem bacana também é a de revestir o armário acima da pia com o espelho. No caso abaixo, ele esconde o armário e ajuda a ampliar o banheiro.

banheiro com armario espelho duplo csa.com.br

3) Use os mesmos revestimentos nas paredes e no piso. Pastilhas, por exemplo, costumam ser um sucesso neste tipo de aplicação. A repetição dos revestimentos nas laterais e no piso, aliados a um bom espelho, aprimoram ainda mais a sensação de amplitude. Note que, no caso abaixo, além de usar deste recurso (que vale tanto para o tipo de revestimento como para a cor, hein?), o projeto também inclui um box de vidro temperado incolor, trazendo leveza ao conjunto.

banheiro pastilhas parede e chão

4) Aposte em nichos de MDF. Eles podem salvar a sua vida principalmente quando você não tem espaço para armários ou se precisa de um lugar para guardar aquela sua coleção de perfumes ou cremes (ou ambos, rs).

Ah! E os nichos não precisam necessariamente ser brancos. Você também pode usá-los para trazer mais cor e brincar com a disposição no ambiente.

banheiro com nichos

5) Use a criatividade em pequenos detalhes para criar um ambiente especial, único e com a sua cara. Afinal, não é porque se trata do banheiro que ele não deve trazer aquele “tchan” que toda visita vai reparar!

Dê o seu toque pessoal. Pode ser uma faixa de azulejos coloridos como o da foto abaixo, que recebeu destaque especial dentro do box. Pode ser um conjunto de quadros daqueles posteres que você adora. Ou então um espelho (ou diversos espelhos) em formatos inusitados. Adesivos também servem? Servem demais! Uma cortina para o box temática, um tapete lindo de morrer. Pense naquilo que você realmente gosta e se joga!

banheiro com detalhe de faixa de azulejos estampados casa.com.br

(Fotos: Casa & Jardim e Casa.com.br)

O industrial, vintage e contemporâneo

24 abr

Paredes descascadas, tubulações aparentes, móveis de antigas farmácias, hospitais, luminárias grandalhonas. Essas são algumas das características que costumam aparecer no que é chamado de decoração industrial vintage.

Dá pra fazer muita coisa bacana, dar um ar contemporâneo ao ambiente e fazer com que ele continue aconchegante, por exemplo.

Eu gosto muito da mistura do industrial com o tradicional, acho que gera um contraste interessante.

Abaixo, selecionei umas peças que ajudam a compor esse tipo de ambiente.

desc_armario_metal_duas_por

Desmobilia

tolix_braco_saladesign

Sala Designfrente_expositorfarmaceuticovermelhoacrilico1

Desmobilia

frente_armario_duas_portas_

Desmobilia

banco_murici

Sala Designcc-0570-121-modelos-banquetas-05

Desmobilia

Agora, umas imagens de ambientes pra vocês se inspirarem. Tem muita opção hoje em dia no mercado, como vocês podem ver, e o negócio é usar ousadia com equilíbrio e criatividade pra chegar num resultado legal. Ah, e tubulação aparente ainda tem o seguinte benefício: deu problema, precisou trocar, não tem nada de quebrar parede! Ou seja, além de lindo, é prático. Adoro!

industrial-vintage-villa

4ea6f67e10a6d-e17_decoracao-loft-industrial12_11

decoração-industrial-1
(
Fotos: Casa & Jardim)