Tag Archives: Vintage

O passado presente na rua do Lavradio

12 ago

Eu já falei aqui que me mudei pro Rio? Haha. Pois é, mudei. Ou melhor, mudamos: Lauro, eu, Filó, Bento e, agora, José!

Foi uma correria danada no último mês e por isso não teve mais post por aqui desde final de junho.

Mas tá tudo lindo. Conseguimos um apê legal, a rotina está, aos poucos, sendo estabelecida, e o Rio é aquilo: lindo de morrer. Tem seus problemas? Tem. Mas eu estou amando. Voltei a ficar perto de familiares também, afinal sou nascida em Niterói. E São Paulo, aqui do lado. Ou seja, depois de quase cinco anos na minha amada Brasília, estamos de volta à região Sudeste brasileira. Estávamos com saudades.

E enquanto José não vem, estou tentando aproveitar meus últimos dias de pré-maternidade para fazer coisas que gosto e que com um bebezinho de colo vão ficar mais raras pelos próximos meses. Uma deles foi tirar uma tarde para passear pela rua do Lavradio, na Lapa, região Central do Rio. Lá virou uma região repleta de ateliês de restauração e lojas de antiguidade e design. Como tudo no Rio, os preços não são muito baratos, mas também achei coisas não tão absurdas assim – dignas de serem pagas pelo o que valem, digamos.

mercado moderno img arquivo loja

Interior da loja Mercado Moderno

Nessa rua fica o Mercado Moderno (MeMo), uma loja de design já bem conceituada, especializada em peças de design das décadas de 1950 a 1980, que também vende antiguidades restauradas em ótimo estado e ainda investe em novos nomes do design brasileiro, como Zanini de Zanine – o local até já teve uma exposição exclusiva dele. Acho que deve ser a loja mais cara do quarteirão, mas eu sei que existe quem tem e quem quer pagar por isso. O acervo do MeMo é composto por móveis modernistas e contemporâneos.

loja 161 Lavradio

O mar de luminárias antigas na loja que fica na Lavradio, nº 161

Do que deu tempo pra ver – a pessoa que vos fala estava com 37 semanas de gestação no dia do passeio pela Lavradio e é claro que não aguentou ver tudo que gostaria – eu também destacaria a loja “161” e suas luminárias – pendentes e abajures de piso e mesa – das décadas de 40, 50, 60. Tem muita variedade, a seleção é bem bacana e os preços eu achei viáveis.

Outro destaque é o trabalho do Dico, um restaurador de mão cheia e com móveis incríveis, especialmente aqueles de perfil mais “industrial”, de alumínio, recuperados de hospitais e fábricas antigas. A loja dele é daqueles lugares que você entra e fica meio perdido, porque tem coisa restaurada no meio de outras ainda a serem recuperadas. Sendo bem sincera, é uma bagunça, mas pra quem gosta de fuçar como eu, é também um paraíso. Vi potencial em diversas peças por lá, muitas cadeiras, estantes e escrivaninhas. Quanto ao preço, achei bem justo. Vou ficar devendo o número da loja pra vocês, porque perdi o cartão. Mas tenho a foto da fachada, pra ajudar a reconhecer se passarem pela Lavradio.

Loja do Dico Fachada

Fachada da loja do restaurador Dico, também na rua do Lavradio, Lapa, Rio de Janeiro

Nesta foto, uma cadeira antiga de hospital, que ainda ia ser restaurada na loja do Dico

Nesta foto, uma cadeira antiga de hospital, que ainda ia ser restaurada na loja do Dico

Calma, que o nosso passeio pela Lavradio ainda não acabou. Ainda indico uma passada pela Scenarium Antique  (Rua do Lavradio, nº 28), a loja de antiguidades do Rio Scenarium, uma casa de shows localizada logo ao lado e point da Lapa. A Scenarium Antique é bem charmosa e investe em itens antigos em geral, não só móveis, mas também louças, taças, copos, jarras, espelhos, relógios e peças curiosas, como a forma de uma velha fábrica de luvas, datada de 1966, que mais parecia uma escultura e me deixou apaixonada.

Um pedacinho da Scenarium Antique, loja de antiguidades do Rio Scenarium

Um pedacinho da Scenarium Antique, loja de antiguidades do Rio Scenarium

Nesta foto, a forma da fábrica de luvas que me apaixonei, da década de 1960

Nesta foto, a forma da fábrica de luvas que me apaixonei, da década de 1960

E para fechar com mais informação relevante o nosso post, anotem no calendário: todo primeiro sábado do mês é dia de feira de antiguidades e artesanatos na rua do Lavradio. Passei por lá agora no começo de agosto e vale a dica para curtir um dia gostoso com amigos, passear, almoçar em um dos vários restaurantes clássicos da Lapa, e de quebra deixar a casa mais bonita ou comprar um presente bacana.

Hora de escolhas: definindo o quartinho do José

20 jun

modelo berço cor azul e modelo comoda

Desde que as pessoas souberam da minha gravidez, muita gente já veio me perguntar como será o quartinho do José. Mas antes mesmo de engravidar, eu já reparava numa coisa: como é difícil ver móvel bom e bonito para quarto de bebê. Geralmente, é tudo branco. Os formatos, materiais e as ideias são pouco ou quase nada inovadoras. Isso que estou falando não é novidade, um monte de gente por aí já deve ter falado e escrito sobre este assunto, mas não quero deixar de relatar aqui a minha experiência.

Para o quarto do José, estou buscando preparar algo que remeta ao universo infantil, mas que seja simultaneamente atemporal. Busco algo calmo, sem rococós, mas sem deixar a cor de lado, pois acredito que a cor é estimulante para a criança também. Além disso, o José tem uma mãe tão agitada, tão agitada, e dentro da gente o barulho deve ser tanto, que não me convence muito a tese de que bebê gosta de tudo sempre calminho, calminho, rs.

quarto menina ameise design

Eu já mandei desenhar a cômoda que também será o trocador do quarto dele. Modéstia à parte, acho que vai ficar lindona e ele vai poder usar ainda por um tempão. Se não couber mais no quarto dele um dia, a cômoda vai servir pra qualquer outro lugar da casa também. E como eu fiz questão que fosse um móvel bonito, vou ter orgulho de mostrá-lo em qualquer cômodo com certeza.

O berço, nós ganhamos um de herança já usado por dois filhos de um casal de amigos. Bom demais esse reaproveitamento, dou o maior apoio. Ainda estamos avaliando se iremos pintá-lo ou se ele ficará branco, como é no original. Tá com mais chances, por enquanto, de ganhar uma cor.

quarto menina neutro ameise design

Sou daquelas que acredita que um quarto de bebê pode ter móveis de adulto, de adolescente, e que quarto de menino não precisa ser só azul ou só verde, nem quarto de menina precisa ser só rosa. Eu acho que quarto de menino pode ter rosa e quarto de menina também pode ter azul. É isso, não tem regras. Assim é bem mais legal :)

quarto menina colorido ameise design 2

Um site que me inspirou bastante pro quarto do José foi de um fabricante de São Paulo que só descobri depois de grávida, o Ameise Design. Eu acho que vocês também vão amar. Além de conversar com a tendência vintage anos 50, com o retorno do pé palito e linhas retas, eles também trazem referências de arte nacional, como as bandeirinhas do pintor modernista  Alfredo Volpi.

Desde que comecei a acompanhar o trabalho deles, não vi mais novidades por lá, mas parece que estão pra lançar uma linha nova de berços. Aliás, os berços… nossa, um mais lindo do que o outro! Eles trabalham com a famosa “palhinha” brasileira, um clássico nacional, que deve e merece ser valorizado e passar por releituras desse tipo. Sobre o preço, não achei lá essas coisas, mas isso que dá fazer e disponibilizar trabalho ainda difícil de encontrar no mercado. Quando eu tiver mais novidades sobre o quarto do José, mostro logo aqui pra vocês!

quarto teto decorado ameise design

quarto menina colorido ameise design

quarto colorido menina ameise design 1

Comoda rosa degradê ameise design


Fotos: Site Ameise Design

Móveis coloridos candangos

23 ago

Como moro em Brasília, acaba que, sempre que posso, dou uma dica aqui outra ali sobre algum fornecedor bacana da cidade.

Na minha listinha configuram alguns sobre quem ainda não falei aqui e um deles era o Douglas Viana, um cara que, cedo, descobriu uma vocação que ama: trabalhar com estofados e móveis de um jeito divertido, colorido e criativo.

Ok, o tipo de coisa que ele faz não é lá muita novidade hoje em dia. Mas, acredite, em Brasília ainda é difícil achar quem ouse mais no conceito de reforma e reaproveitamento de móveis. Por isso achei que seria realmente útil divulgar o trabalho dele aqui.

Abaixo, alguns exemplos de peças produzidas com o maior carinho por Douglas:

cadeira douglas viana

cadeiras douglas viana

penteadeira

cadeiras palhinha

poltronas coloridas

A ideia de mostrar no blog as peças do Douglas também veio depois que assisti a este vídeo abaixo, onde ele fala sobre o seu amor pelo que faz:


Gosto de dar aquela força pra quem tá começando. E em Brasília ainda é difícil achar quem faça trabalhos de decor bons, num preço acessível e interessante.

Curtiu o trabalho do Douglas?
Seguem os contatos dele:
(61) 8588-7641
Facebook: https://www.facebook.com/douglasvianadesigner/

Móveis reformados com carinho

25 set

É impressionante como o blog faz meus dias mais felizes! Faz um tempinho recebi a dica de uma amiga querida sobre o trabalho de uma amiga dela em São Paulo com reforma e reaproveitamento de móveis usados. Ela perguntou se podia me mandar fotos das peças e eu, claro, pedi para que mandasse. Quando recebi os arquivos, que alegria! Muita criatividade, bom gosto, cuidado e cores!

Eu tenho certeza que vocês também vão curtir o trabalho da Tania Grimaldi, ex-profissional do Marketing que, depois de 16 anos de carreira, resolveu seguir seu coração e o conselho de amigos para se dedicar a este ofício. Aliás, reviravoltas na vida de pessoas como ela, que optaram em seguir profissionalmente aquilo que as fazem mais felizes, tem sido cada vez mais comum ao meu redor. São os bons ventos da economia estável, do país em crescimento, da inflação baixa, diz um amigo meu. Concordo. É o Brasil – e os brasileiros – se reinventando e rumando ao desenvolvimento. Um cenário otimista, não mais que isso, senão as pessoas não teriam coragem de tomar essas iniciativas.

Mas voltemos aos móveis reformados da Tania. Ela me contou que a produção ainda está tímida e totalmente caseira. Mas parece que a ideia é essa mesmo: recriar a peça com calma e carinho, para que ela seja especial. Além disso, Tania optou por este modelo para trabalhar com um modelo sustentável de negócio, algo extremamente necessário nos dias atuais, como bem sabemos.

O negócio já ganhou nome: Casa Grim.

Abaixo, uma pequena amostra do trabalho que ela já vem realizando:

A Tania também está experimentando trabalhar com parcerias como a com a artista plástica Lu Maia. Olha só esse buffet original dos anos 60, totalmente recuperado pela mão das duas:

Se você curtiu o trabalho da Tania, pode curtir mais um pouco nas páginas que ela criou da Casa Grim no Facebook e no Pinterest. Ela aceita encomendas de todo o Brasil.

 

Vintage pela internet

19 jun

Já faz tempo que ouço falar que o Mercado Livre é uma opção legal para procurar e encontrar móveis antigos, especialmente os da década de 50, 60 e 70, super valorizados atualmente. Resolvi hoje fazer uma busca e confesso que adorei. Acho até que vou viciar, hehe.

São Paulo, sem dúvida, é o estado com mais opções. Tem muuuuuita coisa bacana, de tudo um pouco: mesas de jantar, de centro, criado-mudo, penteadeira, sofás, poltronas, etc, etc, etc.

Mas, como sou de Brasília e prefiro não pagar fretes mto caros, resolvi verificar se os candangos também estão adeptos à venda de móveis antigos pela internet. Realmente a oferta é bem menor que a de São Paulo, Rio, Minas Gerais, mas, do que achei, havia bastante coisa interessante e barata.

Achei, por exemplo, um criado-mudo com pés palito que o vendedor afirma ser dos anos 60 a R$ 260.

E como não poderia deixar de ser, afinal de contas estamos em Brasília, achei também um conjunto de cadeiras que um dia pertenceram à Câmara dos Deputados. Elas estão meio detonadinhas, mas reformadas ficariam lindonas! E custam R$ 140 cada.

Mas o que amei mesmo foram as poltronas em couro vermelho e azul marinho mega estilosas! Olha só:

Também me chamou a atenção na lista as cadeiras antigas de cinema, um pouco detonadas, mas que ficariam lindas se laqueadas, bem coloridas! Cada uma custa R$ 150.

Minha dica pra vocês é que fiquem de olho, acompanhando sempre o que está à venda na sua cidade e garantir boas oportunidades. Já viram que dá pra ter uma casa bem decorada e estilosa usando criatividade e economizando, né? Melhor: e reaproveitando também! Em época de Rio+20 (motivo pelo qual ando me ausentando tanto aqui no blog, por causa do trabalho), decorar com móveis antigos é uma ótima pedida!

(Obs: falando em vender e comprar pela internet, lembrei que a Ida Feldman, amiga querida de longa data, tem um negócio em São Paulo chamado “Ida Vende Tudo”. Tem móveis e acessórios bacanas por lá também. Recomendo. Se quiser ver os produtos, clica aqui.)

Men-ups!

3 out

Eu tenho que dar o crédito ao site Fala Cultura pela descoberta divertida e importante de hoje: o trabalho do artista e fotógrafo Rion Sabean, que criou os men-ups, ou seja, homens que posam no estilo das pin-ups.

No lugar de mulheres lindas e gostosas, de roupas curtinhas, fazendo caras e bocas enquanto executam alguma tarefa doméstica ou “exclusivamente” feminina – típico estereótipo da mulher dos sonhos de todo machista – Sabean traz homens, com roupas masculinas e tão justas quanto, nas mesmas poses e bicos, criando cenas de muito humor e ironia.

E é isso aí: o trabalho dele costuma lidar com questões de gênero e sexualidade, como neste caso. Eu curti muito e não podia deixar de compartilhar aqui.

Continue lendo

Vintage pra reciclar

31 ago

Vintage tá na moda, fato. Tem tudo a ver com o século 21 e a onda da diminuição do consumo e valorização da reciclagem. É claro que tem a ver também com a criação de novos produtos, sem essa de reciclar. Mas eu prefiro e valorizo mais quando dá pra restaurar, reaproveitar, re-inventar.

Hoje descobri o blog “Vá de Vintage”. Adorei e compartilho aqui a dica. Compartilho especialmente um post que a autora fez dia 29, “Reciclar é arte”, que fala do trabalho da da artista sueca Camilla Engman com envelopes antigos e papeis diversos. Ela transforma tudo em lindos desenhos para enfeitar a parede, uma porta, um armário.

Tem muita gente talentosa que pode se inspirar e conseguir fazer parecido em casa. Dou a maior força!

Eu gostei bastante também do blog da artista, a Camilla. Vale a pena uma visita.

;-)