Arquivo | Tecidos RSS feed for this section

Móveis coloridos candangos

23 ago

Como moro em Brasília, acaba que, sempre que posso, dou uma dica aqui outra ali sobre algum fornecedor bacana da cidade.

Na minha listinha configuram alguns sobre quem ainda não falei aqui e um deles era o Douglas Viana, um cara que, cedo, descobriu uma vocação que ama: trabalhar com estofados e móveis de um jeito divertido, colorido e criativo.

Ok, o tipo de coisa que ele faz não é lá muita novidade hoje em dia. Mas, acredite, em Brasília ainda é difícil achar quem ouse mais no conceito de reforma e reaproveitamento de móveis. Por isso achei que seria realmente útil divulgar o trabalho dele aqui.

Abaixo, alguns exemplos de peças produzidas com o maior carinho por Douglas:

cadeira douglas viana

cadeiras douglas viana

penteadeira

cadeiras palhinha

poltronas coloridas

A ideia de mostrar no blog as peças do Douglas também veio depois que assisti a este vídeo abaixo, onde ele fala sobre o seu amor pelo que faz:


Gosto de dar aquela força pra quem tá começando. E em Brasília ainda é difícil achar quem faça trabalhos de decor bons, num preço acessível e interessante.

Curtiu o trabalho do Douglas?
Seguem os contatos dele:
(61) 8588-7641
Facebook: https://www.facebook.com/douglasvianadesigner/

Anúncios

Uma casa que é a cara da dona

31 ago

Toda casa tem sempre a cara da pessoa (ou das pessoas) que mora(m) nela. A casa da Lélia, que vive em Brasília no bairro do Sudoeste e que vocês vão conhecer agora, me deixou impressionada pelos detalhes. Ela morava num lugar maior e teve que se mudar pra um menor. Coisas da vida. Mas nem por isso Lélia desanimou: ela desandou a reaproveitar coisas que já tinha e a decorar o espaço com o seu jeito, a sua personalidade. Quando isso acontece, ainda mais assim, feito com carinho, o resultado é sempre feliz, até porque ela é feliz ali dentro. =)

E detalhe: a Lélia trabalha em casa, logo, a preocupação em ter um ambiente bonito, cuidado, organizado dobra! Ela divide o espaço com mais 3 gatinhos fofos. E quem disse que a casa dela é desarrumada por causa disso? Olhem as fotos e comprovarão! E não foi nada combinado, juro.

O bacana também é que ela não gastou a maior grana, foi mais uma questão de reordenamento do espaço, que era diferente quando ela chegou lá,  e de sensibilidade para ter boas sacadas.

O apê praticamente não tem paredes, é tipo um loft. Parede, só no banheiro e um pouco na cozinha. Ela conseguiu fazer uma separação de ambientes muito bem feita usando tapetes e uma estante baixa, que separa a sala do quarto.

Agora vamos aos detalhes e vamos logo pra cabeceira de cama que ela inventou, uma das mais lindas que já vi na minha vida.

Ela adora e faz bordado e isso se reflete na cabeceira e na casa toda. A cabeceira é feita de várias bolsinhas coloridas bordadas e outros enfeitinhos, montados cuidadosamente na parede.

A Lélia é escritora, por isso tantos livros. Ela já morou na Argentina e viajou bastante por esse mundão. Com carinho por esse ‘passado’, ela traz como se fosse uma ‘memória viva’ várias peças de diferentes lugares. Muito lindo isso.

Esse tecido bordado abaixo são das Bordadeiras de Taguatinga, um trabalho que eu já tinha muita vontade de mostrar aqui pra vocês. Pra quem não sabe, Taguatinga é uma cidade satélite aqui de Brasília. Visitem o site delas pra descobrirem o trabalho incrível dessas mulheres.

Sabe, pessoal, é claro que gosto de trazer pro blog novidades do design, da arquitetura, casas novas e bacanérrimas. Mas eu também acredito que morar bem não é só gastar a maior grana com decoração.

Tenha carinho com o lugar onde mora, repare naquilo que te faz bem e te garanto que são bem grandes as chances da sua casa se tornar um lugar onde todo mundo vai gostar de estar, principalmente quem mais importa: você.

Ah! E todas as fotos foram gentilmente tiradas e cedidas pela querida Priscila Pagliuso, fotógrafa paulista fera que estava nos alegrando com a sua visita num final de semana em Brasília.

Truque delicado

13 set

Vejam só que coisa mais fofa e simples de se fazer!

Rendas ou tecidos delicados podem dar um toque lindo em um copo, xícara, e você pode transformá-los em porta-velas, em um vaso… também fica lindo pra estampar o fundo de uma bandeja ou o lado de fora de uma caixa. E a moldura de um porta-retrato então? :-)

É preciso um pouco de paciência, é verdade. Mas pra quem gosta de gastar umas horinhas nisso, que nem eu, vai adorar.

O ideal é que o tecido – ou fita – esteja bem passadinho antes. Também será preciso usar cola branca, tesoura e um pincel.

Essa ideia eu peguei em um post do site Urban Confort. Tem mais fotos com dicas de como usar a aplicação por lá!

Estampas muito giras*!

28 ago

Se por acaso você está pensando em visitar Lisboa, Portugal, por favor me avise! Acabo de descobrir uma loja de tecidos incrível que fica na Baixa/Chiado, com produtos não só portugueses, mas também norte-americanos e japoneses, tudo muito lindo, criativo e diverso. O nome da loja é Retrosaria e, além de tecidos, eles também trabalham com lãs, livros que ensinam como fazer patchwork, e outros materiais relativos a diferentes formas de se fazer artesanato com fios. O site funciona ainda como loja online.

Fiquei encantada com os tecidos de temas vintage, retrô e florais. Veja se não é um mais “giro” do que o outro (*”giro” ou “gira” é uma expressão típica de Portugal usada quando se quer dizer que alguém ou alguma coisa é muito bonita):


Tem também uns moderninhos que eu já imaginei pra almofadas na cama, no sofá, para encapar um pufe e fazê-lo virar a atração especial de um espaço. Olha só este de cogumelos que demais:


Me chamou bastante a atenção a quantidade de tecidos super legais, criativos, meigos, lúdicos para quartos de bebês e crianças:


É claro que não existem regras: você pode ser adulto/a e achar que uma dessas estampas ficaria bem em algum cantinho seu. A dos chocolates, por exemplo, faz um estilinho retrô fofo que eu adotaria facilmente para uma almofada ou para forrar algum móvel que quero reaproveitar.

O bacana nessa brincadeira de olhar estampas é também pensar numa mistura interessante de cores e padrões. A loja online ajuda bastante nesse sentido, pois você pode salvar as estampas que mais gosta, a partir de uma palheta de cores ou despretenciosamente mesmo, e montar um belo conjunto com poltronas, sofás, almofadas, colchas, e por aí vai.

Sinceramente, achei os preços da Retrosaria bem bons, mesmo precisando converter de euro para real. Só não sei como ficaria uma taxa de entrega para o Brasil. É preciso lembrar que Portugal não está vivendo a sua fase mais próspera, talvez por isso os preços também estejam interessantes.

Só sei que tô me remoendo de raiva por não ter tomado conhecimento desta loja antes de ter visitado Lisboa pela primeira vez, no começo deste ano. Comprar online é legal e prático, mas, no caso de tecidos, gosto mais de sentir o toque e ver ao vivo as cores das estampas. Ou seja: vai ter que ficar pra próxima, que eu espero que não demore tanto assim.